COMENTE

Sua opinião é importante. Comente, critique, sugira, participe da discussão.

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

MEU PRIMEIRO NATAL NO INVERNO

Por Luiz Carlos Amorim – Escritor, editor e revisor  – Http://luizcarlosamorim.blogspot.com.br

De férias nestes meados de dezembro, quase Natal, volto a Portugal e descubro de novo esse país fantástico. Fantástico pela sua gente, pela sua arquitetura, pela sua paisagem, pelos seus vinhos, pela sua comida, por tudo. Já estive aqui antes, mas apesar de ser um país relativamente pequeno, tem muito para se ver, para se encantar, para experimentar, então não deu tempo para conhecer muito e há sempre mais para se ver. E olhem que fiquei uma semana da primeira vez, quase um mês na segunda e quase duas semanas na terceira. Já passei por Lisboa, Porto, Coimbra, Fátima, Estoril, Cascais, Praia do Guincho e algumas outras pequenas cidades. Também fui ao D´ouro, um dos lugares mais lindos da Terra, hospedei-me lá na Quinta  Nieport, em Peso da Régua, mas conheci a Quinta do Valado e tive um jantar na Quinta do Crasto, no Alto Douro. Fui a Sintra, Óbidos, voltei ao Porto e a Coimbra, fui a Évora e outras cidades históricas. E tem mais, muito mais para ir.

Conheci Santiago de Compostela, além de outras cidades da Espanha, como Madri e Cádiz.
                                                                                                                
O frio aqui em Lisboa está beirando zero grau, mas está muito bom, contrastando com o calor que deixamos no Brasil, de certa de quarenta graus. Com o frio daqui a gente usa umas roupas elegantes, podemos comer  as castanhas portuguesas assadas, que encontramos em toda esquina, beber muito vinho e parar pelo caminho, quando se está na rua, para beber ginginha no copo de chocolate. À noite, pode-se encontrar pessoas ou grupos de pessoas cantando músicas de Natal pelas ruas, a decoração é linda, aguça o espírito natalino e percebemos o quanto é importante reunir a família.
                                                                                                                  
Apesar do frio, o sol tem brilhado lindamente, presenteando-nos com dias fabulosos. Só sinto falta, aqui – e a paisagem portuguesa é uma beleza, diga-se de passagem, pois os plátanos e outras árvores estão com as folhas caindo, com um degradé de cores inacreditável – dos jacatirões que festejam o Natal na minha terra, pejado de flores neste fim de primavera e começo do verão, flores que enfeitam tudo para a chegada do Menino que está para chegar.

Gosto de sentir saudades do Brasil em Portugal.

Um comentário:

  1. Gostaria de sentir saudades do Brasil em outras terras... Feliz Natal!

    ResponderExcluir