COMENTE

Sua opinião é importante. Comente, critique, sugira, participe da discussão.

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

COMEÇOU O FESTIVAL DE MÚSICA

Orquestra Sinfônica Juvenil da Bahia


   Por Luiz Carlos Amorim – Escritor – Http://luizcarlosamorim.blogspot.com.br

No domingo, cheguei a Jaraguá do Sul e fui à abertura do 9º. FEMUSC - Festival de Música de Santa Catarina, pois sou louco por música clássica. Fiquei um pouquinho decepcionado. Esperava ver mais, uma amostra diversificada do que o festival traria no seu decorrer, mas não foi bem assim . Para começar, a falação de políticos e organizadores do evento levou uma hora. É um pouco difícil a gente esperar boa música por uma hora, ouvindo várias pessoas falando, falando, sem parar. Excluo Wander Weege dos faladores, o doador de grande número de pianos e harpas ao Instituto Femusc, pois tinha mais que ser convidado a subir ao palco. E foi breve.

 Segundo, repito porque é relevante, o Femusc ganhou pianos e harpas, várias delas. É muito importante que a comunidade prestigie o festival, dando condições para que ele fique cada vez melhor. Mas os instrumentos vão ser usados durante as duas semanas de festival, não era imprescindível ter só harpa e piano no espetáculo de abertura. Foi bom, não nego, mas foram muitos números de harpa. O espetáculo de abertura deveria ser mais dinâmico, mais eclético. Os pontos alto, a julgar pelas manifestações do público, foram a interpretação de música de Michael Jackson, por harpas, com o acompanhamento de palmas e sapateado de grupo de jovens no palco, e  a Marcha Militar, de Schubert, pela orquestra de pianos. Também me agradou muito a música “Meditation and Healling”, de Shinji Inagi, um toque oriental no festival.

Na segunda, o FEMUSC se redimiu, com a apresentação da Orquestra Sinfônica Juvenil da Bahia, que interpretou Bernstein, Villa-Lobos -  Bachianas Brasileiras 4, Tchaikovsky – abertura de Romeu e Julieta e Stravinsky – O Pássaro de Fogo. Foi um espetáculo fenomenal, grandioso. O público aplaudiu de pé e por minutos a fio, várias vezes. E a orquestra ainda tocou mais três números de bônus.

Esse magistral espetáculo poderia ter sido a grande atração da abertura. Mas o importante é que eles estiveram aqui e nos brindaram com as suas interpretações fantásticas. Agradecemos o talento e a dedicação desses músicos tão jovens. Que voltem sempre.

Nenhum comentário:

Postar um comentário