COMENTE

Sua opinião é importante. Comente, critique, sugira, participe da discussão.

domingo, 30 de novembro de 2014

LIVROS SEM CUSTO PARA O AUTOR CATARINENSE



Por Luiz Carlos Amorim – Escritor – Http://www.prosapoesiaecia.xpg.com.br

Uma lei que visa gerar oportunidade de publicação de obras para escritores catarinenses em geral, que não têm condições de custear a edição do próprio livro, que visa também fomentar ações de incentivo à cultura e à literatura foi aprovada pela Assembléia Legislativa e sancionada, vigorando desde 2009,
Trata-se do Programa 100 Cópias, Sem Custo, projeto que é muito bem recebido pela classe literária catarinense. O programa autoriza a Imprensa Oficial de Santa Catarina a publicar obras de autores catarinenses. Mas não é apenas e simplesmente isso. A primeira edição, os cem primeiros exemplares impressos de obra avaliada e aprovada sairão de graça para o autor. Cada escritor terá direito de imprimir gratuitamente as cem primeiras cópias do seu livro.
A avaliação do material enviado para a IOESC a fim de ser publicado será realizada por um Conselho Editorial vinculado à Secretaria de Administração do Estado, composto por representantes das secretarias de Administração, de Turismo, Cultura e Esportes, da Fundação Catarinense de Cultura e por um representante do Conselho Estadual de Cultura.
A idéia do projeto é ótima: dar oportunidades aos autores catarinenses que não conseguem editora para publicar suas obras, nem apoio cultural oficial ou de empresas privadas.
Felizmente, o programa não ficou só na intenção, ou apenas em uma única edição, como foi o caso da Lei Grando, que estabeleceu a compra de livros de autores catarinenses para distribuição às bibliotecas municipais de Santa Catarina. Já foram publicados dezessete obras até 2013, segundo a Imprensa Oficial do Estado, e no último dia 20 de novembro foram lançados 13 livros de novos escritores catarinenses.
Menos mau que pelo menos esse programa que privilegia a cultura em nosso Estado venha sendo cumprido. Não ficou só na promessa. Nesse caso, o Estado está fazendo o seu trabalho.

Um comentário: