COMENTE

Sua opinião é importante. Comente, critique, sugira, participe da discussão.

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

PRIMEIRO FESTIVAL LITERÁRIO DE SC


    Por Luiz Carlos Amorim – Escritor – Http://www.prosapoesiaecia.xpg.com.br

Estive, a convite dos organizadores, participando do FLICAM – Festival literário de Campos Novos, no planalto catarinense, no dia 20 de setembro. Fiz uma palestra sobre  Livro e Leitura e a Nova Literatura Catarinense e levei para a feira do livro, que fazia parte do FLICAM, os meus mais recentes livros: o novo “Histórias de Natal” – contos, “O Rio da Minha Cidade” – crônicas, “Nação Poesia” – antologia poética e “Borboletas nos Jacatirões” – crônicas.

Fiquei muito honrado pelo convite, pois este evento de Campos Novos é, na verdade, a primeira festa literária em nosso Estado, o primeiro festival literário catarinense. Reputo de enorme importância a realização do FLICAM, pois pode servir de exemplo para outras cidades, no sentido de também organizar a sua festa. Um evento como esse traz o leitor para mais perto do livro, o que significa incentivo à leitura, e pode aproximar o leitor do autor. Ou o autor do leitor, como se queira.

O FLICAM levou para Campos Novos escritores e artistas catarinenses, numa integração harmoniosa com o público. Uma iniciativa cultural que só tende a crescer, pois certamente teremos novas edições, ano após ano.

Santa Catarina foi notificada, há poucos meses, que terá em 2014 a sua primeira festa literária, a acontecer em Florianópolis, idealizada e organizada por um empresário baiano – portanto, uma empresa privada. É bom poder dizer que, guardadas as proporções, não será a primeira festa literária, pois Campos Novos já realizou a sua, em 2013.

Mas o importante é que esses eventos aconteçam, pois são eles que disseminam a cultura, que podem melhorar o índice de leitura entre nós,  brasileiros. Que venham mais edições do FLICAM, que venha a FLISCA, que surjam muito mais festas e festivais literários pelo nosso Estado e por todo o Brasil.

Algumas feiras do livro, como as de Florianópolis, são apenas e meramente mercados de livros, sem nenhuma outra atração paralela a oferecer, infelizmente. Florianópolis perdeu o jeito, não está conseguindo resgatar as suas feiras do livro, não está havendo apoio para que isso aconteça,  nem do município, nem do Estado. Por isso precisamos de eventos literários mais fortes, em outras cidades, como o FLICAM e como as feiras do livro de Joinville e Jaraguá do Sul, que contam, sempre, com a presença de grandes nomes da nossa literatura e tem se constituído em verdadeiras festas das letras.

Parabéns a Campos Novos, pela iniciativa e ao Instituto do Livro, pela realização. Meus agradecimentos pela acolhida colorosa por parte do povo camponovense, uma gente simpática e acolhedora, de uma cidade linda e em franco desenvolvimento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário