COMENTE

Sua opinião é importante. Comente, critique, sugira, participe da discussão.

quinta-feira, 4 de abril de 2013

A FOLHA DE PAGAMENTO DO ESTADO E OS HOSPITAIS


   Por Luiz Carlos Amorim – Escritor – Http://www.prosapoesiaecia.xpg.com.br

Mais um flagrante da falência da saúde em Santa Catarina, do descaso do Estado para com os seus cidadãos é denunciado, na continuação de tantos outros. O Hospital Intantil Joana de Gusmão, “referência” em assistência médica à criança catarinense, tem apenas duas salas de cirurgia funcionando, das oito que ele possui. A fila de pessoas que precisam de cirurgia aumenta assustadoramente e o  hospital tem apenas uma sala de cirurgia para atender os pacientes que esperam. A outra é para emergências.

A desculpa de secretário do governo que esteve na televisão, hoje, para explicar tamanho absurdo, é de que não há pessoal porque a folha de pagamento do Estado está no limite. Não há capacidade para pagar mais pessoal, indispensável para que o hospital funcione.

Ninguém questionou isso, ninguém questionou a administração relapsa e incompetente, perdulária, eu diria, deste Estado catarina. Interessante o governo dizer que não há dinheiro para pagar o pessoal que falta no hospital Joana de Gusmão – assim como em outros, também, como já vimos – porque esse mesmo governo catarinense mantém dezenas de “secretarias regionais” que não servem para nada, pois tudo é decidido pela sede em Florianópolis. A própria mídia tem constatado isso.

Porque não acabam com as famigeradas secretarias regionais, cabides de emprego que só oneram o Estado? Aí, então, sobrariam milhões para pagar médicos, enfermeiros e equipamentos para os hospitais.

E não são só as inúteis secretarias de estado que podem ser eliminadas, há muito cabide no governo que pode ser cortado. O que é preciso é responsabilidade e vergonha na cara para tirar a saúde, a educação e a segurança do caos em que se encontram.

Já é hora de esse governo que aí está fazer algo em benefício do cidadão catarinense, além de peças publicitárias para divulgar “pactos” e mais “pactos” milagrosos que prometem resolver todos os problemas, mas vão ficando só nas promessas . Está mais do que na hora de trabalharem em prol do cidadão, pois é para isso que votamos. Os políticos são eleitos para trabalhar, eles são pagos por nós, cidadãos, para trabalhar para o povo, não para explorar-nos.

Sr. Governador, deixe na folha de pagamento do Estado só quem realmente trabalha. Vai ver que vai sobrar dinheiro, o suado dinheiro do povo para pagar saúde, educação, segurança.

Nenhum comentário:

Postar um comentário