COMENTE

Sua opinião é importante. Comente, critique, sugira, participe da discussão.

sexta-feira, 7 de junho de 2013

LIVROS NOS TERMINAIS DE ÔNIBUS DE JOINVILLE


   Por Luiz Carlos Amorim – Escritor – Http://www.prosapoesiaecia.xpg.com.br

Joinville acaba de lançar um projeto de incentivo à leitura semelhante ao “Floripa Letrada”, aqui de Florianópolis. O Projeto “JoinviLÊ” pretende incentivar e auxiliar a criação do hábito leitura na Cidade das Flores. Assim na capital, serão colocadas estantes nos terminais de ônibus urbanos. A iniciativa da Fundação Cultural de Joinville que possibilitar que os cidadãos joinvillenses tenham acesso livre e sem limites a livros, sem ter que pagar empréstimos e sem fazer registros, apenas com o compromisso de ler e devolver as obras emprestadas para que outros possam ler.

Os primeiros lotes de livros serão de autores da cidade e a Fundação está solicitando aos escribas joinvillenses que doem um ou mais exemplares de suas obras para que sejam disponibilizadas aos usuários do transporte público. Também foi lançado um edital para acolher doações de empresas e pessoas físicas.

Em Florianópolis, o funcionamento do Floripa Letrada é o mesmo. A prefeitura recolhe doações e disponibiliza ao público, através de estantes em três terminais de ônibus urbanos. O objetivo do projeto é que os usuários levem os livros, mas os devolvam depois de lidos. Só que não é o que vem acontecendo. No início, a secretaria municipal responsável pelo Floripa Letrada conseguiu doações generosas de livros de todos os gêneros e as estantes estavam sempre sendo abastecidas. Mas os livros só saem, nunca voltam. Desde o ano passado – o projeto já está no terceiro ano – as estantes estão quase sempre vazias, por falta de doação, e quando são abastecidas, os livros são, invariavelmente, didáticos. Livros que foram usados na escola e que, infelizmente, quase sempre estão defasados.

Se houvesse a devolução, por parte do leitor, do livro lido, o rodízio faria com que houvesse, sempre, bons livros nas estantes. Mas algumas pessoas pegavam pilhas de livros e alguns já foram oferecidos, para venda, em sebos da cidade. Eu já fui parado, no centro da capital, por vendedor que me oferecia um livro – pasmem – com o carimbo do Floripa Letrada.

Desejo sucesso para o projeto “JoinviLÊ”. Que os idealizadores tenham mais sorte do que tivemos aqui em Florianópolis. A intenção é boa, é a nossa eterna luta no sentido de incutir o gosto, o hábito da leitura, principalmente entre os leitores em formação. Que os usuários do transporte urbano de Joinville mostrem que um projeto assim pode ser bem sucedido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário