COMENTE

Sua opinião é importante. Comente, critique, sugira, participe da discussão.

domingo, 28 de outubro de 2012

AINDA A CAPITAL CLASSE A (SEM PORTO)


  Por Luiz Carlos Amorim – Escritor – Http://www.prosapoesiaecia.xpg.com.br

A malfadada história da capital catarinense dos ricos, publicada por um repórter do Globo, que veio a Florianópolis para colher informações para fazer a matéria, continua rendendo. O  “repórter” escreveu um monte de absurdos e Florianópolis acabou virando piada na internet e nos jornais. Além de merecer outra reportagem no estilo, em jornal internacional. O The Wall Street Journal  fez matéria neste final de semana, elogiando o “glamour” da capital e estampando foto de Ponta dos Ganchos, em Governador Celso Ramos. Não sei se a repórter que assina a reportagem veio a Florianópolis, mas como o repórter do Globo, esses “profissionais” da informação deveriam ter mais cuidado com o que escrevem, deveriam comprovar primeiro o que dizem, para não dizerem inverdades.

Aliás,como já dissemos em crônica anterior sobre a matéria do Globo, Florianópolis é linda, sim, com todas as suas belíssimas praias, a Lagoa da Joaquina e outros cartões postais, mas a verdade que as suas belezas naturais – mal cuidadas, por sinal – não garantem que aqui seja o paraíso que todos apregoam. Não temos segurança, não temos mobilidade, a saúde aqui é um caos total, a educação está falida por falta de interesse do município, do Estado e da União.

O turismo não é aquilo tudo, apesar do potencial inegável da cidade. Florianópolis é uma Ilha e uma parte dela é continente. Quer dizer: o mar é tudo para Florianópolis. No entanto, não temos um porto. Os cruzeiros na costa brasileira deveriam fazer escala aqui, mas não podem, então fazem escala em Porto Belo, Itajaí ou São Francisco do Sul.

Um novo prefeito foi eleito para Florianópolis. O mar, como principal atração para o turismo, na região, será valorizado pelo novo prefeito? Ele terá muito o que fazer, já que a cidade esteve praticamente abandonada, nos últimos anos, mas terá que se preocupar também com o turismo. Precisará se ocupar da saúde, da educação, da segurança, da cultura, da mobilidade da cidade e também do desenvolvimento do turismo. Empenhar-se-á na consecução de um porto que Florianópolis tanto precisa? Florianópolis não precisa tanto de marinas, como a reportagem do Globo destacou, mas precisa muito do porto.

Com a palavra, o prefeito eleito de Florianópolis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário