COMENTE

Sua opinião é importante. Comente, critique, sugira, participe da discussão.

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

O ESTADO DA EDUCAÇÃO E DA SAÚDE EM SC


   Por Luiz Carlos Amorim – Escritor – Http://www.prosapoesiaecia.xpg.com.br

O Estado parece não estar dando muita importância à falência da saúde e da educação catarinenses. Primeiro foi a denúncia do caos que vem reinando nos nossos hospitais, notadamente no Instituto de Cardiologia. Falta de médicos, pessoas internadas nos corredores, sentadas em cadeiras, esperando por cirurgias. Coisa comum em outros hospitais, como Celso Ramos, Hospital Regional e tantos outros. Mas isso não é de agora e o Estado não tem tomado providências, apesar de integrantes do grupo que administra a saúde estadual terem declarado que tudo estava sendo providenciado e regularizado. Aliás, seria hilário se não fosse trágico: num dos primeiros dias após a denúncia, um dos responsáveis pela saúde declarou que 200 profissionais seriam deslocados do Hospital Regional – foram contratados durante a greve do setor e estariam sobrando – para o Instituto de Cardiologia. No segundo dia, já dizia que seriam 180 os funcionários enviados; num terceiro dia baixou para cento e quarenta. Não sei se já enviaram os “excedentes” para o Instituto, mas espero que sim, pois se demorar um pouquinho mais, só irão uns dois ou três. E olhe lá.

Agora é a educação. A TV mostrou, de novo, as escolas estaduais sucateadas, caindo aos pedaços, interditadas com o promessa do Estado de que seriam reformadas durante o período de férias escolares. Já estamos quase no fim de janeiro, falta menos de um mês para iniciar o ano letivo e muitas crianças não terão onde estudar, pois o governo nem sequer iniciou as reformas. Isso documentado, mostrado ao vivo e a cores. As escolas estão fechadas, nenhum obra está sendo feita, nada foi sequer começado.

Para onde irão as crianças que estão matriculadas nessas tantas escolas? O que o Estado está esperando para fazer a manutenção de escolas que não têm a mínima condição de receber os estudantes? Vai diminui ainda mais o horário dos turnos, para continuar empurrando com a barriga e colaborar mais um pouquinho para a derrocada total do ensino fundamental e médio?

Que governo é esse, que não está nem um pouquinho preocupado com a educação, com a saúde, com a segurança em nosso Estado, que não esta fazendo o seu trabalho, qual seja o de garantir o bom funcionamento de escolas, hospitais, etc?

Alguém precisa lembrar os excelsos governantes de Santa Catarina que está na hora de parar de falar e começar a fazer o seu trabalho. Vejo propagandas do governo na televisão, nos jornais, gabando-se de obras em vários setores, por todo o Estado. Porque não pegam o dinheiro usado para produzir e veicular essa publicidade – que é bastante dinheiro, diga-se de passagem – e usam para reformar escolas, hospitais, pagar médicos e professores?

Chega de descaso e mentiras. É hora de trabalhar, de empregar bem o dinheiro público, usá-lo como deve ser usado. Porque dinheiro público é dinheiro pago pelos cidadãos catarinenses em forma de impostos. E temos direito ao retorno. O Estado tem o dever de prover a educação, a saúde, a segurança, etc. Não pense os senhores políticos que governam este Estado que o povo ainda acredita no que dizem. É preciso agir, fazer o seu trabalho. De maneira correta e honesta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário