COMENTE

Sua opinião é importante. Comente, critique, sugira, participe da discussão.

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

CÂMERAS INÚTEIS, SEGURANÇA ZERO


    Por Luiz Carlos Amorim – Escritor – Http://

Mais uma prova de que a segurança em Florianópolis é zero. Os quatro bustos em bronze de personalidades históricas de Santa Catarina, que estavam na centro da Praça XV, a tradicional Praça da Figueira, foram roubados e ninguém viu. O roubo aconteceu no dia 8 de agosto e só foi descoberto no dia 22.

Os bustos são nada mais nada menos do que de Cruz e Sousa, o maior poeta catarinense e mais importante poeta simbolista brasileiro, de Victor Meirelles, pintor famoso em Santa Catarina e pelo Brasil, autor de “ A Primeira Missa no Brasil”, de Jerônimo Coelho, jornalista e político, fundador do primeiro jornal de Santa Catarina – “O Catharinense”, e de José Boiteux, jornalista, historiador e político, patrono do ensino superior no Estado, fundador da Sociedade Catarinense de Letras.

É um desrespeito total para com a nossa história. E, principalmente, é inaceitável que a falta de policiamento permita que isso aconteça. E o episódio, lamentável, provou mais uma vez que a instalação de milhares de câmeras pela cidade é dinheiro jogado fora, pois não adianta existir tantas câmeras, se não há ninguém para monitorá-las, ninguém para olhar e ver, através delas, o que está acontecendo nos vários pontos da cidade.

Por que se houvesse monitoramento, teriam visto os ladrões trabalhando para desprender e levar as estátuas, os bustos. E teriam acionado a polícia, que não está nas ruas, para ir até lá e prender os criminosos. Não há polícia nas ruas e não há ninguém monitorando as imagens captadas pelas centenas, milhares de câmaras que foram espalhadas por toda a capital. Dinheiro público jogado no lixo. De novo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário