COMENTE

Sua opinião é importante. Comente, critique, sugira, participe da discussão.

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

A CIDADE PERDIDA DE PAITITI


    Por Luiz Carlos Amorim – Escritor – Http://www.prosapoesiaecia.xpg.com.br

Em meados deste ano de 2013, participando da Feira do Livro de Jaraguá, onde lançava um de meus livros mais recentes, dividi uma mesa redonda de bate-papo literário com a minha amiga escritora e editora Célia Biscaia Veiga, que também fazia o lançamento de um livro seu e também de uma das escritoras de sua editora, a Dialogar.

Falo da escritora Lilian Cristina Peixe, de Joinville, que estreou na literatura com o romance “A Naneara e a Busca por Paititi”. Ela comprou meu livro e eu comprei o livro dela, um alentado volume de quase trezentas páginas.

Na verdade, eu tinha vários livros na fila, para ler, então só peguei o livro de Lilian no mês passado, setembro. E que excelente leitura: comecei a ler e não consegui parar mais. Um romance de aventura, de ação, muito bem engendrado, muito dinâmico, com personagens e cenários interessantíssimos. Estreou muito bem a nova escritora, com um livro que agrada a todas as idades, embora seja dirigido, talvez, aos jovens, justamente aquela faixa de idade que mais tem aderido à leitura, ultimamente.

O livro trata de um grupo de jovens, entre eles catarinenses de Joinville, que encontram-se em Machu Pichu, iniciando a procura da cidade perdida de Paititi (ou Eldorado, como diz a lenda) e acabam na selva Amazônica. A maratona de aventuras e perigos levam-nos cada vez mais fundo na selva, fazendo-os enfrentar os mais altos desafios. Vale a pena saber como acaba tudo isso.

Lilian explora muito bem a sua habilidade de contadora de história, de narradora, dominando com segurança e desenvoltura o desenrolar da história que criou. Demonstra muita agilidade e  domínio da criatividade e da imaginação, o que cativa e prende o leitor.

Recomendo a leitura de “Busca por Paititi”. Se alguém se interessar, o livro pode ser pedido diretamente à editora, pelo e-mail: dialogar@editoradialogar.com.br .

Nenhum comentário:

Postar um comentário