COMENTE

Sua opinião é importante. Comente, critique, sugira, participe da discussão.

domingo, 15 de abril de 2012

O RIBEIRÃO AÇORIANO EM FLORIANÓPOLIS



Por Luiz Carlos Amorim – Escritor – http://www.prosapoesiaecia.xpg.com.br/


Minha filha Fernanda está nos visitando e ela e o marido dela, que é francês, encontraram uma padaria francesa na Ilha. Trouxeram um delicioso pão francês, típico, com uva passa e nozes, e alguns pastéis de Belém. O pastel de Belém, doce típico português, deu uma saudade danada de Lisboa e de tantos outros lugares daquela terra irmã e também de Daniela. Vontade de voltar lá para visitar tudo o que faltou visitar, rever minha outra filhota que está por lá, fazendo mestrado, e comer aquele pão português que só se faz lá, beber aqueles vinhos fantásticos – do porto, verde, etc., provar de novo aqueles queijos deliciosos, aqueles azeites puríssimos, pastéis de Belém, pastéis de bacalhau...

Então, para matar um pouquinho da saudade, fomos visitar de novo o Ribeirão da Ilha, o lugar mais açoriano de Florianópolis e um dos lugares mais bonitos também. O Ribeirão da Ilha fica no sul da Ilha de Santa Catarina e é o lugar onde a colonização açoriana começou, pois ali é que se instalaram as primeiras famílias que vieram dos Açores.

Independente disso, o lugar é lindo e pacato, um reduto de paz e tranquilidade. É verdade que é longe do centro, mas isso talvez colabore para a serenidade que a gente ainda encontra lá. O caminho pode ser tumultuado, em alguns trechos, por causa do trânsito, mas chegar ao Ribeirão da Ilha é chegar a um oásis. As casinhas açorianas são a marca registrada. As ruas estreitas também. Há vários restaurantes que servem frutos do mar e a gastronomia é diversificada e boa.

Já falei, em outra crônica, do EcoMuseu, um museu que fica anexo a uma pousada e oferece, além de livros e muita informação sobre o início da colonização pelos açorianos, a oportunidade de se conhecer uma casa daqueles tempos idos exatamente como ela era usada pelos primeiros colonizadores. Assim como equipamentos agrícolas e autênticos engenhos de farinha de mandioca.

Há muitos lugares lindos na ilha. Mas esse pedacinho de terra na beira da praia que se chama Ribeirão da Ilha conquista o coração da gente e faz a gente voltar outra vez e outra vez. Tenho vontade de conhecer os Açores para comparar os vestígios açorianos que temos aqui com o original. Pretendo fazer isso. Breve.

2 comentários: