COMENTE

Sua opinião é importante. Comente, critique, sugira, participe da discussão.

domingo, 17 de março de 2013

UMA BEBÊ VELHINHA


 
 Por Luiz Carlos Amorim – Escritor – Http://www,prosapoesiaecia.xpg.com.br

Nossa “bebê” Pituxa, uma pinscher que vai fazer dezenove anos este ano, está velhinha, muito velhinha. Acho que já disse isso em outra oportunidade, mas ela está completamente surda, quase completamente cega e já quase não sente cheiro, também.  Eu converso com ela o tempo todo, mas sei que ela não ouve nada. É muito frustrante falar com ela e saber que ela não está ouvindo nada.

Ela vê muito pouco, então vive esbarrando na parede, nas cadeiras, nas portas, nas pernas da gente. Acho que ela toma água porque sabe onde esta o pote, pois tomamos o cuidado de deixar a água e a comida sempre no mesmo lugar. A almofada onde ela dorme, ao lado da nossa cama, também fica sempre no mesmo lugar, assim como a almofada maior, na sala. Xu, ou Xuxu, como acabou sendo chamada carinhosamente, consegue subir no seu pufe, na sala e, às vezes, daí para o sofá. Quando estamos perto, a gente ajuda. Mas é triste vê-la querer descer de alturas diferentes, como do sofá, que é alto, e da almofada que fica ao lado do sofá, que é bem mais baixo. Ela não tem como saber qual é a distância e hesita muito. Quando resolve pular, acaba caindo de mau jeito no chão.

Como deve enxergar só vultos, acho que reconhece a gente pelo pouco de cheiro que ainda consegue sentir. Quando há estranhos em casa, ela demora a perceber. Quando percebe, até late, mas não vai atrás de ninguém.

Xuxu fica muito tempo deitada no seu pufe ou no sofá. Quando acorda e sai pra andar um pouquinho, as pernas cambaleiam um pouquinho, como se estivessem fracas. Outras vezes, ela até corre, dá umas galopadas e isso nos deixa muito felizes.

Atualmente ela está apenas magra, mas já esteve esquelética e a gente pensou até que ela estava prestes a ir-se. É que ela fica dias sem comer, às vezes. Graças a Deus, ultimamente, ela tem comido bem e não está mais tão ossuda.

Acho que nossa Xu vai longe, ainda. Pena que os poucos dentes que ela ainda tem não fazem nada bem a ela, pois não podemos mais levar ao veterinário para tirar o tártaro, uma vez que ela não pode mais tomar anestesia.

Nossa Xuxu está muito, muito velhinha. Mas continua sendo a nossa bebê.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário