COMENTE

Sua opinião é importante. Comente, critique, sugira, participe da discussão.

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

A CASA CAIU

Por Luiz Carlos Amorim – Escritor – Http://www.prosapoesiaecia.xpg.com.br

Soube de uma triste notícia, hoje: parte do teto da Biblioteca Muncipal Rolf Colin, de Joinville, desabou. A matéria que vi na televisão, agora à noite, mostrava os destroços do teto caídos sobre a parte central da biblioteca, quase invadindo o salão de leitura. Vi até alguns de meus banners com poemas, o meu Varal da Poesia que estava sendo exibido lá desde a semana retrasada.
A matéria foi um pouco vaga, não esclareceu se o telhado também veio abaixo e se a chuva que cai hoje na Cidade das Flores, da Dança e da Poesia não vai estragar os livros, o acervo da casa.
Fico pensando nos funcionários da casa, pessoal que nos recebeu tão bem no dia 9 deste mês para o lançamento de nossos livros: meu, da Mary Bastian, da Célia Biscaia Veiga e do Jurandir Schmidt. Uma belíssima noite de literatura numa casa de livros. Será que vão poder continuar trabalhando na Biblioteca, será que haverá condições de abrir a casa amanhã? Sei que amanhã devem dar informações com mais detalhes, e espero que sejam boas notícias.
É uma pena que o poder público de Joinville não estivesse fazendo a manutenção do prédio da prefeitura Rolf Colin a contento, a julgar pelo acontecido. A casa já teve problemas de infiltração de água da chuva, que foram resolvidos em épocas anteriores, mas o prédio já tem uma certa idade e precisa de cuidados. Espero que o estrago não tenha sido muito e que a casa possa continuar funcionando.

2 comentários:

  1. Amorim, amado!
    Hoje vim para pedir-lhe uma doação...pode me/nos ajudar? Tá lá no Divã e desde já o meu OBRIAGADA!
    Beijuuss n.c.

    www.toforatodentro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Passa a régua e constrói algo com estrutura e modernidade de primeiro mundo. Será que o povo joinvilense não merece? O povo gosta e quer cultura. Passe no meu blog tenho um presente para vc.
    Quero ainda lembrar, como sempre o faço, que fiquem à vontade para acolher o presente, passar adiante ou recusá-lo. Fique à vontade

    ResponderExcluir