COMENTE

Sua opinião é importante. Comente, critique, sugira, participe da discussão.

segunda-feira, 6 de maio de 2013

LITERATURA BRASILEIRA NA SUIÇA

Eu e dona Hellen no Salão de Genebra

     Por Luiz Carlos Amorim – Escritor – Http://www.prosapoesiaecia.xpg.com.br

Encerrou-se o Salão Internacional do Livro de Genebra, no dia 5 de maio, um dos maiores eventos literários da Europa. O sucesso dessa mega festa do livro é retumbante. E o sucesso do estande do Varal do Brasil, que levou escritores brasileiros  para integrá-los ao cenário mundial da literatura é inegável. O Varal do Brasil reúne autores de todo os cantos do Brasil e divulga a literatura brasileira dentro e fora do Brasil. E vários desses autores, dezenas deles, estiveram presentes ao Salão, participando do lançamento da antologia Varal do Brasil 3 e realizando lançamento de suas próprias obras, integrando a nossa literatura com a literatura de outros tantos países. O Salão tem proporções enormes, o número de países que participa dele é muito grande e este ano contou com mais de cento e vinte mil visitantes. Daí a importância de haver, num evento da magnitude do Salão, um estande com a literatura brasileira, que se destacou e se fez notar, atraindo o interesse e a atenção do embaixador do Brasil na Suiça e contando com a visita do escritor Paulo Coelho, que mora em Genebra.

O estande dos Varal do Brasil cresce a cada ano e, na próxima edição, a organização do Salão dará mais espaço aos escritores brasileiros, pois chamou a atenção pela movimentação e animação que foram uma constante naquele reduto do Brasil. O reconhecimento do sucesso do estande dos escritores tupiniquins foi pleno, evidenciando que a iniciativa de apresentar a literatura dos brasileiros num evento de âmbito mundial como o Salão foi acertada.

Fiquei feliz de receber a visita de brasileiros que moram na Suiça, que foram a minha sessão de autógrafos conhecerem a minha obra, pois eram pessoas que nem me conheciam, apenas tinham ouvido falar de mim ou tinham lido alguma coisa em algum jornal ou revista. É gratificante esse reconhecimento e carinho, quando se está tão longe de casa, tão longe do Brasil. Uma das visitantes, a dona Hellen, catarinense radicada em Genebra, foi me abraçar por indicação do sobrinho dela, Marinaldo, meu amigo escritor de Joinville. Marinaldo, ganhei uma tia, menino. Que doce de criatura a dona Hellen!

Em próximas edições do Salão, o Grupo Literário A ILHA poderá fazer-se ainda mais presente, com mais representantes da literatura catarinense.

 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário