COMENTE

Sua opinião é importante. Comente, critique, sugira, participe da discussão.

segunda-feira, 6 de junho de 2011

A CASA DE URDA

Urda e Atahualpa

Por Luiz Carlos Amorim – Escritor – http://www.prosapoesiaecia.xpg.com.br/


Estive, neste final de semana, visitando minha amiga Urda, escritora de Blumenau. Estou devendo a visita faz mais de ano, para conhecer a casa nova da moça loura dos dedos cheio de poesia, a dona do Atahualpa, aquela moça romântica dos trinados para o seu passarinho.


Eu sempre me perco em Blumenau, porque não conheço bem a cidade, vou muito pouco para lá. A última vez que havia visitado Urda ela ainda morava no apartamento da região afetada pelas últimas enchentes. Mas ela foi nos encontrar. Então, finalmente, conheci sua nova casa. É um condomínio lindão, numa região alta – Escola Agrícola, não perguntei se é o nome do bairro. A casa dela não é uma casinha, como eu imaginava. É uma casa bonita, que dá a idéia de pequena se olharmos de fora, mas é ampla e bem distribuída do lado de dentro. É branca na frente, com detalhes em rosa, tem uma varanda com cadeiras brancas e uma mesa com begônias. Do lado do portão, um gramadinho para o Atahualpa. Eu ainda vou dar para ela, de presente, um pé de manacá-da-serra, o jacatirão de inverno, para ela plantar no gramadinho – ele estaria todo florido agora. E do lado esquerdo, a entrada da garagem, com uma porta que abre para cima. Atrás, quase encostando na casa, há uma floresta, área de preservação, que deverá permanecer ali ainda por um bom tempo, onde vivem animais silvestres. Os passarinhos vêm no beiral da janela de vidro se exibirem para Urda e fazem cocô por ali, mas ela não se incomoda com isso. Lembrei da minha crônica “Cocô de Passarinho”, que dá título ao meu novo livro, que será lançado dia 30 deste mês em Joinville.

Por dentro, a casa é bem grande, com cômodos amplos e com um porão espaçoso que ela está terminando para ser o seu espaço de lazer.

Batemos papo na varanda branca, que tem vista para quase todo o condomínio e um pouco da cidade mais à frente. Eu já conhecia o Atahualpa, mas refiz a amizade com ele, que é muito tranquilo, muito comportado, um cachorro muito educado e simpático. Não é à toa que o mais recente livro de Urda tem o título de “Meu cachorro Atahualpa”. Falamos de família, de literatura, de Atahualpa. Urda falou-nos da correria por estar fazendo doutorado em Curitiba, o que a fez até parar com sua editora. E falou-nos da bonança que veio depois da tempestade, do quão difíceis foram os tempos pós-enchente no final da década passada, quando ela passou maus bocados, tendo que abandonar o apartamento onde morava, pois o entorno do mesmo oferecia riscos. Agora estava no seu pequeno/grande paraíso, ela e Atahualpa, e isso compensava tudo.

Prazer em conhecer a sua casa, Urda. É um lugar gostoso para se viver. Seja muito feliz nela.

Um comentário:

  1. Que passeio gostoso!!
    Abraços Amorim!!

    Jacque

    ResponderExcluir