COMENTE

Sua opinião é importante. Comente, critique, sugira, participe da discussão.

segunda-feira, 13 de junho de 2011

COMEMORANDO CRUZ E SOUSA

Por Luiz Carlos Amorim – Escritor – http://www.prosapoesiaecia.xpg.com.br/


Cruz e Sousa, o maior poeta catarinense e o maior simbolista brasileiro, completa cento e cinquenta anos do seu nascimento neste ano de 2011. Florianópolis, terra natal do poeta que elevou à categoria de clássica a poesia catarinense, já começa a pensar na comemoração de tão importante data.

Estamos em meados do ano e o aniversário do poeta é no dia 24 de novembro. Uma comissão já foi formada para cuidar da programação comemorativa. Serão feitas palestras, exibição de filmes que enfocam Cruz e Sousa, encontro literário em novembro, resgate de registros históricos e textos, a reedição de “Últimos Sonetos”, obra que passou por revisão para se adequar à nova revisão ortográfica.

E mais atividades devem se somar a essas, para tornar mais conhecido o poeta e a sua obra, pois ainda há quem pense que Cruz e Sousa é apenas um nome de rua. A antiga Desterro deve isso ao poeta, pelo menos fazer com que toda a cidade, quiçá todo o Estado saiba quem ele foi.

Há três ou quatro anos, os restos mortais do Cisne Negro, que estavam enterrados no Cemitério São Francisco Xavier, no Rio, foram transferidos para Florianópolis e colocados no Memorial Cruz e Sousa, finalmente inaugurado no ano passado, ao lado do palácio que leva o nome do poeta. Trazer o poeta para sua terra natal era uma coisa que deveria ter sido feita há muito tempo e finalmente aconteceu.

A nossa homenagem, de todos os escritores catarinenses e brasileiros ao poeta que projeta Santa Catarina no Brasil e no mundo, com a sua poesia.

Um comentário:

  1. Poeta Amorim: quando os restos mortais de Cruz e Sousa chegaram a Florianópolis houve uma cerimônia com a presença de literatos, imprensa, governador, bandinha, coral e público. Fui lá e fiz algumas imagens fotográficas. Um ano depois publiquei na coletânea RECORTE, através do SESC/Laguna,o conto CHORO CADUCO inspirado naquele evento cultural.Muito bom vir aqui e saber que haverá comemoração ao sesquicentenário deste nosso famoso poeta. Abraço da Fatima/Laguna

    ResponderExcluir