COMENTE

Sua opinião é importante. Comente, critique, sugira, participe da discussão.

segunda-feira, 9 de julho de 2012

O SAMBA QUE NÃO É SAMBA

Por Luiz Carlos Amorim – Escritor – http://www.prosapoesiaecia.xpg.com.br/


Vejo no canal TLC, do Discovery, o programa “Mil lugares para conhecer antes de morrer”, o episódio em que focalizam o Brasil. É impressionante como repórteres que vem de outros países fazer reportagem para mostrar o Brasil para o mundo, falam besteira. Eles mostram uma imagem real, verdadeira, mas não falam coisa com coisa.

Nesse programa, entre outras besteiras, mostraram um baile de samba, no Rio de janeiro, mas substituíram o som original por uma outra música qualquer, parecida com salsa ou qualquer outro ritmo sulamericano. Parece que eles querem esconder o samba do mundo, não querem que o mundo veja que a nossa música é bonita e altamente dançável.

Tanto é verdade, que em programas de dança como “Do you think you can dance” (ou qualquer coisa parecida), quando o ritmo a ser dançado é samba, a música não tem nada a ver com o ritmo e a coreografia, menos ainda. Já colocaram até ritmo mexicano para dançarem como se fosse samba. Como eu já disse, com o advento da internet ninguém pode dizer que não tem como ouvir o samba de verdade e ver como ele é dançado no Brasil, pois a rede está cheia de filmes que podem mostrar muito bem como é, na realidade, o ritmo e como se dança.

Fiquei torcendo para que o programa “Q Viva”, do canal VH1, com Jennifer Lopez, que está passando por todos os países latinoamericanos para mostrar o melhor da arte de cada um deles, levasse um casal de bons dançarinos de samba, para que dançassem samba ao som de samba de verdade, mostrando assim ao mundo inteiro o que é, de verdade, esse ritmo. Mas acho que isso não vai acontecer, infelizmente. Vi, outro dia, eles selecionando um sapateador, não me lembro mais de que Estado. Nada contra o sapateador, quero mais que faça sucesso, mas sapatear é uma arte que em qualquer país se pode fazer.

É preciso divulgar mais o nosso samba lá fora, apesar do carnaval, que é visto em todo o mundo. Chega de dizer que é samba um negócio que não tem nada ver com samba.



Nenhum comentário:

Postar um comentário