COMENTE

Sua opinião é importante. Comente, critique, sugira, participe da discussão.

sábado, 27 de fevereiro de 2010

ROLANDRO BOLDRIN, SENHOR BRASIL

Por Luiz Carlos Amorim – Escritor – http://www.prosapoesiaecia.xpg.com.br/

Num dos últimos sábados, passeando pelo canais de TV para saber se havia alguma coisa assistível - coisa que eu não deveria estar fazendo, pois tenho muita coisa pra fazer, entre revistas a editar, livros para ler, páginas de sites para colocar no ar, crônicas a escrever - tive uma feliz surpresa. Encontrei um dos melhores programas da televisão brasileira de hoje e de ontem: encontrei Rolando Boldrin declamando e contando causos, valorizando a nossa música popular, o nosso folclore, as nossas raízes. Como ele já fazia há décadas no Som Brasil, que por alguns anos foi apresentado pela Globo, lá estava ele com o seus “causos” e suas modas de viola.Agora o nome do programa é Senhor Brasil, mas o formato é o mesmo, é o mesmo “Som Brasil” que o consagrou. Eu vi o programa na TV SESC, mas ele é produzido pela TV Cultura. Que boa notícia saber que este grande artista, este grande cantor e declamador que é Rolando Boldrin continua na caminhada, fazendo o que ele sabe fazer melhor.A televisão brasileira está mais rica com o programa Senhor Brasil. Que se divulgue pelo Brasil afora, para que todos os amantes da boa música, dos bons causos e da boa declamação, tão rara neste nosso país, saibam e assistam, para matar a saudade.
Para que as pessoas saibam como é declamar bem e assim, quem sabe, algum telespectador descubra que é também tem o dom e assim essa arte tão sublime e ameaçada de desaparecer ganhará continuidade.
Boldrin continua convidando grandes nomes da música popular brasileira, com o Milton Nascimento, que vi outro dia, e prestigiando valores regionais, mostrando as tradições e o folclore musical de várias partes do país.
O programa de Boldrin pode ser considerado, sem o menor favor, o melhor programa do gênero musical da TV.

5 comentários:

  1. Bom dia, Sr. Luiz Carlos Amorim!

    Sou Eloá Teles de Souza, 49, estava assistindo Senhor Brasil agora na TV Mix e resolvi procurar um poema declamado por Boldrin, mas não me lembro se era do Catulo da Paixão Cearense ou de Patativa do Assaré. Era um poema que relatava um "causo" de um moço muito ruim, que, entre outras maldades, judiava do pai, batendo nele até que o matou. Esse moço morreu (ou foi morto?), mas ninguém o quis enterrar. Seu corpo ficou jogado próximo de uma árvore, se decompôs e foi comido por urubus. Porém, seu coração não foi "aceito" nem pela decomposição, nem pelas aves. Um dia, o poeta (?), passando por ali, apiedou-se daquele coração excluído e chorou. Suas lágrimas lavaram o coração e ele conseguiu "ascender" ao céu (?). Bom! Tudo isso eu relatei porque gostaria de um favor, se puder - que, se souber, diga o nome do poema para eu copiar da internet ou pesquisar em algum livro.
    Muito obrigada pela atenção.
    eloadelvage@bol.com.br

    ResponderExcluir
  2. http://www.poetaraimundo.webnode.com.br13 de outubro de 2011 06:15

    Discurso de político matuto
    Poeta Raimundo Nonato da silva

    Meu zamigo eleitor
    Eu sou fulano de tá
    Me canidatei agora
    Quero se parlamentar
    Ói aqui o meu retrato
    Bote eu como canidato
    Na cambra municipá

    Eu estou aqui pidino
    Pra vocês vortar com eu
    Sei que sou anafabeto
    Como otos que não aprendeu
    Como anafabeto eu noto
    Que posso errar o meu vorto
    Mais quero contar com seu

    Isso já aconteceu
    In ota eleição passada
    Quem foi vortar com si mermo
    Errou e só deu mancada
    Pra não acontecer com eu
    Tô pidino o vorto seu
    Me ajude camarada

    Se eu ganhar você ganha
    Vorte comigo e descobre
    Queu vô ser pai da pobreza
    Mais mió do que os nobre
    Mintire desse sufoco
    Me ajude inrricar um poco
    Que eu cansei de ser pobe

    Tô contano com seu vorto
    Meu zamigo e meu zirmão
    Um pobe vorta é com oto
    Veja bem preste atenão
    Que eu suo o menos rim
    Se vocês vortar in mim
    Vou ser o menos ladrão

    Como eu não tenho lição
    Como otos que são letrados
    Seu robar eu robo poco
    Tavez robe mal robado
    Pru que não sei robar bem
    Como os puliticos que tem
    Diploma e certificado



    Vorte em mim só essa veis
    Se eu errar vocês perdoi
    Mermo seu vender vocês
    Como quem se vende boi
    Para o dotor deputado
    Qui atrais de ser bem vortado
    Vei pidir o meu apoi

    Você e sua muié
    O seu fie e sua fia
    Vorte em mim miore a sorte
    Minha e de minha famia
    Vamo lá povão danado
    Ajude um pobe coitado
    Deixar de ser bóia-fria

    Os oto tem cara lisa
    Mais lisa do que garrafa
    O prefeito roba o povo
    E os sinvegonhe abafa
    Eu digo com fé em Deus
    Se vocês vortar com eu
    Eu vou acabar a mafa

    Pegue esse par de sandaia
    Tome um saco de cimento
    Que importa é eu ganhar
    E agora é o momento
    Infrento briga no murro
    Quem vortar nos oto é borro
    Se não quiser ser jumento

    Seu ganhar do fruta doce
    Não vô dar limão azedo
    Reclamo os otos corrutos
    Eu sou um home sem medo
    Não faço o que otos fês
    Eles botaro em vocês
    Como o cão em meste afredo

    Se eu errei no discurso
    Descuipe o palavriado
    Que anafabeto no fala
    Bem como quem é foimado
    Me perdoe se eu errei
    Eu nem sei o que falei
    Meu povo muito obrigado

    ResponderExcluir
  3. http://www.poetaraimundo.webnode.com.br13 de outubro de 2011 06:17

    Do poeta R Nonato


    Se o povo conhecesse
    O poder que tem na mão
    Prefeito e governador
    Presidente da nação
    Ai está o segredo
    O povo escolhia a dedo
    Como quem cata feijão

    Se muitos tivessem noção
    Do poder que dão de graça
    Diziam senhores políticos
    Trabalhem e amostre raça
    Ao eleitorado contemple
    Que o poder não é pra sempre
    Neste mundo tudo passa

    Alexandre Magno foi
    Mais famoso que Tarzan
    Imperou no mundo todo
    Conseguiu riqueza e fã
    Hoje está com os mortais
    Foi ontem e hoje não é mais
    E nem será amanhã

    Se muita gente soubesse
    O valor que o voto tem
    Aprenderiam votar
    E não votariam em quem
    Usa o pobre e abusa
    Faz o bem pra meia dúzia
    E pra todos não fazem o bem

    Por isso eu peço aos senhores
    Políticos desta cidade
    Sejam políticos de todos
    Procurem terem humildade
    Seja humilde e moderno
    Lembrem - se que só Deus é eterno
    E o resto é vaidade

    Eleitor que não se venda
    Hoje é uma coisa rara
    E o político corrupto
    Que compra uma eleição cara
    Pratica este mau costume
    E ainda diz que é homem
    Sem ter vergonha na cara



    Na política brasileira
    Hoje ninguém mais confia
    Tem eleitor quer se vende
    E por qualquer mixaria
    O bobo não se defende
    E o eleitor se vende
    Igual a mercadoria

    Existe democracia
    Só no papel afinal
    Tem eleitor sem caráter
    E político sem moral
    Onde falta inteligência
    Quem vender a consciência
    Ta sendo irracional

    Houve um tempo que o político
    Do Brasil tinha respeito
    Não comprava o eleitor
    Só com trabalho era eleito
    Hoje existe até recompra
    Um se vende e outro compra
    E a força ganha o pleito

    A lei que o político faz
    Só favorece bandido
    Só legisla em causa próprio
    Seja de qualquer partido
    Eu digo sem brincadeira
    Na política brasileira
    Tudo tem acontecido

    O eleitor vira escravo
    Sem alforria na mão
    Político virou senhor
    Da senzala de eleição
    Sem quilombo eleitoral
    Vejo eleitor se da mal
    Algemados pé e mão

    Todo cabo eleitoral
    Comparo como um feitor
    Faz do eleitor escravo
    Vendo o rebanho ao senhor
    Um mais caro outro barato
    Vejo o capitão do mato
    Capturando eleitor
    Em Vierópoles um voto
    É mil reais ou quinhentos
    O povo gosta de telha
    De caibro ripa e cimento
    Já vi gente pedi carro
    Aquém não tem um jumento

    ResponderExcluir
  4. http://www.poetaraimundo.webnode.com.br13 de outubro de 2011 06:21

    http://www.youtube.com/watch?v=g1HymNUm1zc gosto muito do programa sou um simples repentista violeiro componho algumas musicas e poemas sou fã de rolandro Boldrin

    ResponderExcluir
  5. http://www.poetaraimundo.webnode.com.br13 de outubro de 2011 06:22

    http://www.youtube.com/watch?v=g1HymNUm1zc

    ResponderExcluir