COMENTE

Sua opinião é importante. Comente, critique, sugira, participe da discussão.



sábado, 19 de junho de 2010

GOSTO DE ÁRVORES

Por Luiz Carlos Amorim – Escritor – Http://www.prosapoesiaecia.xpg.com.br

Gosto de árvores. Gosto de coisas simples: de um sorriso de criança, de um rio de águas claras, de flores, campos e praças. Gosto de natureza, simplicidade, pureza, de terra, mar e de sol. E gosto muito de árvores. Gosto delas na primavera, no inverno, no verão e até no outono. Gosto do verde das árvores, gosto da cores das suas floradas, gosto da sua sombra, dos seus frutos, gosto do ar que elas purificam. Gosto de árvores pequenas, médias e grandes, símbolos da natureza.
Sou viciado em árvores floridas. O flamboiã é fantástico, grande árvore que desabrocha flores vermelhas e depois cobre o chão com suas pétalas, formando um tapete rubro, diferente do ipê, que se enche de luz trocando todas as suas folhas por flores cor do sol e, quase efêmero, faz um tapete dourado em nosso caminho.
A azaléia cresce e se transforma em bela árvore, que eu tenho visto por aí explodindo em cores diversas, colorindo o inverno.
E o jacatirão, a minha flor de jacatirão... Que cresce livre na natureza, nativo, e floresce do final da primavera até o auge do verão. As matas, encostas, morros ficam tingidos de vermelho. Na Páscoa, ou começo do outono, floresce uma variedade chamada de quaresmeira, com flores menores que as da árvore nativa, mas com cor mais acentuada. No inverno, floresce a variedade híbrida, de jardim, com suas flores maiores, também chamadas de “manacá da serra”. As minhas já estão florescendo...
E temos ainda primaveras, ipês roxos, paineiras e tantas outras árvores majestosas, que a natureza é pródiga em beleza.
Sou fascinado, também, pelas flores das árvores frutíferas, como a flor do pessegueiro, a flor da laranjeira, a flor de maracujá – essa não tem perfume e é rasteira, mas é de uma beleza exuberante. Vocês já viram uma cerejeira japonesa florescida? É um espetáculo grandioso.
Gosto até daquelas árvores com flores mais simples, que às vezes nem têm cor, como a flor da silveira, que é branca.
A verdade é que gosto de árvores, pois todas elas, como nós, seres humanos, são irmãs gêmeas da natureza. Natureza que fica mais pródiga na primavera, quando brota mais verde, quando florescem mais cores.

4 comentários:

  1. Conservar um encantamento pela vida em suas diferentes manifestações: nisso reside todo seu sentido. Grande domingo!

    ResponderExcluir
  2. Belo comentário.para tantos as árvores são só árvores e passam despercebidas...Tanta diversidade como comentou não podem passar em branco aos nossos olhos.AH!também tenho meu manacá da serra,belíssimo.ABRAÇO CARINHOSO.

    ResponderExcluir
  3. Obrigado, amigos. Roseli, fico feliz que tenha também o seu pé de jacatirão de inverno. Veja a minha última crônica, que é sobre isso.
    Abraço do Amorim

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir