COMENTE

Sua opinião é importante. Comente, critique, sugira, participe da discussão.

sábado, 1 de outubro de 2011

SAÚDE PÚBLICA E SAÚDE PRIVADA

Por Luiz Carlos Amorim – Escritor – http://www.prosapoesiaecia.xpg.com.br/


A Saúde, no Brasil, está falida, assim como a Educação, a Segurança, a Justiça, condenada à “falta de fonte de recursos”, como entoa a nossa presidente. Para tudo há dinheiro, para os políticos “desviarem”, para construir grandes estádios que depois reverterão graciosamente para os clubes, mas para a Saúde, não. E não é só a Saúde Pública. Quem depende do INSS está condenado a esperar em filas intermináveis, em portas de hospitais, pior, condenado a morrer esperando ser atendido.

Mas quem tem plano privado de saúde não fica muito atrás. O cidadão brasileiro vê-se obrigado a pagar um plano de saúde particular e o faz, quando pode, para não ficar sem assistência. Só que conseguir uma consulta através de plano de saúde contratado, qualquer que seja ele – alguns são piores, outros nem tanto - está cada vez mais difícil, cada vez mais parecido com as consultas do SUS. Os médicos que a gente procura não são mais credenciados e, quando a gente encontra um da especialidade que se precisa que é credenciado, a consulta é marcada para meses depois. Tem-se que esperar quase como se fosse consulta do SUS.

E não é de graça, nós pagamos e bem caro pelos planos de saúde privados. Aliás, paga-se o plano e ainda uma parte de cada consulta, uma parte dos exames que temos que fazer e assim por diante. Pagamos, pagamos, pagamos, mas o retorno sempre é difícil.

Os planos de saúde têm poucos médicos – por mais que apresentem listas e mais listas deles – e eles atendem o usuário de convênio apenas por pequenos períodos dentro dos seus horários de consulta. Se pagarmos consulta particular, é pra já. Os hospitais estão sempre cheios, ou em reforma, além de nunca terem médicos suficientes.

Então, nem pagando temos uma Saúde decente neste país. Os poderes públicos, que não proporcionam uma Saúde Pública decente, poderiam ao menos fiscalizar os planos de saúde privados para que eles prestem um serviço honesto, condizente com o que é pago.

Um comentário:

  1. Acredito que a sociedade brasileira está começando a viver um terrível clima de insegurança, que fatalmente degenerará em ansiedade, um componente atroz para todas as doenças. Se não houver uma mudança geral de comportamento, com mais austeridade no país, só não falirão os bandidos, os ladrões, os traficantes e os políticos. A classe média expulsará os pobres das macas nos corredores dos hospitais.

    ResponderExcluir