COMENTE

Sua opinião é importante. Comente, critique, sugira, participe da discussão.

terça-feira, 22 de novembro de 2011

POEMAS SONOROS

Por Luiz Carlos Amorim – Escritor - http://www.prosapoesiaecia.xpg.com.br/



Outra iniciativa interessante e meritória para popularizar a poesia. Ao invés de distribuir a poesia impressa, ou exibi-la em varais como se fosse roupa, no meio do caminho do leitor, ou ainda recitá-la em lugares diversos, que as maneiras mais tradicionais de apresentar esse gênero literário, além novo suporte muito democrático que é a internet, nos dias de hoje, descobriu-se uma nova maneira de levar poemas até o público.

São os “poemas sonoros”, inventados por um grupo de Joinville, que seleciona peças das obras de poetas catarinenses e os entrega a compositores da cidade para musicá-los. Então esse grupo canta os poemas musicados para o público. Este ano eles estarão contando poemas na Livraria Midas, mas já é o terceiro ano que fazem isso.

Não é uma boa iniciativa? Eu tenho um poema musicado por um compositor pernambucano e sei que esse é um recurso belíssimo, aliar música à poesia, integrar música ao poema. A música “O Natal que eu quero” é meu cartão de Natal, que envio todo ano por e-mail a amigos e para a família.

Não que já não existam poemas de poetas consagrados musicados por grandes compositores, gravados por grandes nomes da música popular brasileira. Mas é uma grande ideia, sem dúvida nenhuma, pegar os poemas de poetas catarinenses e torna-los letras de músicas, para tornar a poesia catarinense mais conhecida e apreciada.

É a descoberta de um novo caminho para fazer a poesia chegar até o leitor. E precisamos de novas alternativas para tornar a poesia um gênero mais lido, mais apreciado. Porque a poesia é necessária. Sem poesia, o mundo é mais duro, mais cruel, menos sensível e menos humano.

2 comentários:

  1. nós do Grupo Poema Sonoro agradecemos suas palavras!!! Dia 20/03 estaremos lançando nosso primeiro CD, na Biblioteca Pública de Joinville, as 20h. Você está convidado!!! Abraços!!

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pela iniciativa, aqui em Portugal é muito comum no fado compositores resgatarem pérolas de Fernando Pessoa, José Régio e Florbela Espanca para musicarem.
    Se a questão do direito autotal no Brasil e do exagerado protecionismo das famílias dos autores brasileiros não fosse tão complicada, seria otima idéia musicar mais autores brasileiros como: Drummond, Jorge Amado, Machado etc ...uma vez musiquei um poema de Manuel Bandeira " a onda" , e depois deu um trabalhão danado ter a autorização para incluir a música no álbum

    ResponderExcluir