COMENTE

Sua opinião é importante. Comente, critique, sugira, participe da discussão.

domingo, 3 de junho de 2012

EU E OS GATOS

Por Luiz Carlos Amorim – Escritor – http://www.prosapoesiaecia.xpg.com.br/


Gosto de animais. Gosto de quase todos os animais, mas não gosto de gatos. Adoro cachorros, mas não gosto de gatos. São muito bonitinhos, muito engraçadinhos, mas são também muito independentes. Quem tem um gato não tem controle nenhum sobre ele. Ele vai aonde quiser, pois ele sobe em muros, paredes, o que for, tenha a altura que tiver. O dono do gato não pode restringir a área de atuação dele, pois ele pode ir onde quiser.


Então o gato entra na sua casa, se você deixar qualquer fresta onde quer que seja, a qualquer hora, esteja você em casa ou não. Principalmente quando você não está. De noite, ou a qualquer hora, também, ele anda no seu telhado, no seu sótão, faz barulho e não deixa você dormir. Faz xixi, cocô, vomita na sua casa, no seu jardim, na sua calçada. Faz uma arruaça de madrugada, uma miação horrorosa quando está namorando ou se estranhando com outro gato. Fica rondando a sua casa para provocar o seu cachorro, pois sabe que ele não o alcançará, já que pode andar por qualquer lugar e se safar.

Por tudo isso e algumas coisitas mais, não gosto de gatos. Minha parede de extrema com o vizinho e os muros da frente e do lado direito vivem sujas. Os gatos dos vizinhos adoram passar pelo meu jardim quando saem de casa ou quando voltam para casa e deixam os rastros em toda a extensão da parede e muros. Eu vivo lavando e pintando tudo, mas não adianta. Interessante que quase não há área de terra, é tudo calçada ou brita, mas as patas dos abençoados gatos deixam marcas de barro, de lama, emporcalhando tudo. O pior é que mesmo lavando com água sanitária as manchas não saem, tenho que pintar de tempos em tempos.

Os passarinhos que vêm cantar no meu jardim, nas calhas da casa, no telhado, na calçada, às vezes fazem cocô na grade e escorre pelo muro. Mas eu não ligo, vou lá e limpo, sem reclamar, por que eles me dão muito em troca: a sua beleza, o seu canto, a sua companhia. Mas o gato não dá nada, ele só suja tudo e faz barulho, sempre sons nada agradáveis.

Outro dia, fomos ao escritório, no segundo andar, e havia uma meia dúzia de gatos jovens na sacada e no telhado, um já havia entrado. Em outras noites, ao ouvir barulho estranho no telhado, tenho encontrado gatos adultos passeando no telhado. Eles vem através do muro ou pelo telhado.

Não gosto de gatos. Respeito o fato de tantas pessoas gostarem deles, mas não gosto de gatos. Prefiro cães, mil vezes cães. Ou tartarugas, cacatuas, papagaios, coelhos, etc. Todos são controláveis. Menos o gato.







Nenhum comentário:

Postar um comentário