COMENTE

Sua opinião é importante. Comente, critique, sugira, participe da discussão.

terça-feira, 30 de agosto de 2011

FAXINA & FAXINA

Por Luiz Carlos Amorim – Escritor – http://www.prosapoesiaecia.xpg.com.br/

O povo brasileiro está anestesiado, apático, a banalização da corrupção e da impunidade, cada vez mais corriqueiras, parece não despertar mais a indignação. Os escândalos de políticos eleitos para nos representarem junto ao poder público se sucedem, a imprensa denuncia, alguns até perdem o cargo, mas continuam seus mandatos, impunes, fichas sujas que tem o apoio da justiça, que não fez valer a lei da ficha limpa para as últimas eleições.

E a roubalheira segue, sem que ninguém devolva, nunca, nenhum centavo do que “desviou”. Cada dia se descobre mais esquemas e golpes, que acabam virando pizza.

Será que nós, cidadãos brasileiros, não ligamos mais para o caos que está a saúde, a educação, a segurança, a justiça brasileiras? Somos o país que mais paga impostos, no entanto não temos infraestrura nenhuma, que é um direito que devemos exigir. Os impostos elevados que pagamos serve apenas para que os “políticos” se locupletem impunemente, drenando verbas, recursos que deveriam reverter em favor da população?

Não temos mais a capacidade de nos indignarmos, de protestarmos contra esse estado de coisas degradante,inaceitavel?

Então porque o povo se levanta em manifestações contra o presidente da CBF (outro escândalo de corrupção, pra variar), em marchas gays, marchas evangélicas, até em favor da maconha, e não é capaz de protestar contra a apropriação indébia que reina nos poderes públicos?

É tempo de tomarmos atitude, de deixarmos de nos ocupar com assuntos de menor importância, quando uma minoria está solapando a nossa saúde, a nossa educação, a nossa segurança, até a justiça.

Precisamos nos conscientizar de que estamos sendo roubados descaradamente. Os valores que são desviados dos cofres públicos é o nosso rico dinheirinho, ganho com muito suor e entregue aos governantes em forma de impostos. O dinheiro público é dinheiro que sai do nosso bolso. Somos nós que estamos sendo roubados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário