COMENTE

Sua opinião é importante. Comente, critique, sugira, participe da discussão.

terça-feira, 9 de agosto de 2011

O ABANDONO DAS ESCOLAS PÚBLICAS

Por Luiz Carlos Amorim – Escritor – Http://www.prosapoesiaecia.xpg.com.br


Anteontem falei aqui da falta de manutenção de prédios públicos de Joinville, que tem interditado instituições importantes da cidade, como escolas, museus, espaços culturais, etc.

Pois isso não é privilégio da Manchester Catarinense, embora isso não justifique a deterioração de espaços públicos naquela cidade. Há coisa muito pior. As escolas estaduais estão caindo aos pedaços.

Aqui em Florianópolis, há muita criança sem aula porque existem escolas que estão literalmente ruindo. O teto cai, as paredes estão rachadas, instalações elétricas são apenas um arremedo oferecendo perigo a todos, as instalações hidráulicas não funcionam, com pias e banheiros interditados, e por aí afora.

E não é um caso ou outro. São vários casos. E sabemos que não é só aqui. De maneira que vemos que a educação, além de estar perdendo qualidade por mudanças do poder público que ao invés de trazer progresso traz retrocesso, além de pagarem mal os professores e de colocarem pessoas não qualificadas em alguns postos, o espaço que acolhe a escola, o lugar onde a escola deve desempenhar o seu papel de educar está deteriorado, destruído, incapaz de acolher alunos e professores.

Onde está o governo, que não está fazendo a manutenção das escolas? Há poucos dias um telhado desabou em sala que estava em horário de aula e por pouco pedaços de concreto não atingem professora e alunos.

A intenção é fazer a escola falir em todos os sentidos? É o que está parecendo. Estão mudando maneiras de ensinar que sempre deram resultado para outras de caráter duvidoso, que estão fazendo com que alunos de terceiro, quarto ano até, não dominem a escrita e a leitura. Os professores não são bem pagos e não lhes é facultada a possibilidade de se atualizarem, de se qualificarem progressivamente. Os prédios escolares não têm manutenção, não têm equipamentos. As bibliotecas escolares do Estado não têm bibliotecários, as bibliotecas são cuidadas por professores que estão impossibilitados, por qualquer razão, de estarem na sala de aula. Pessoas menos esclarecidas são mais fáceis de controlar, não é?

Onde foi parar o ensino público de qualidade? Não é hora de exigí-la de volta?

Nenhum comentário:

Postar um comentário