COMENTE

Sua opinião é importante. Comente, critique, sugira, participe da discussão.

sábado, 6 de novembro de 2010

PROJETO PRIMEIRO LIVRO

Por Luiz Carlos Amorim – Escritor – http://www.prosapoesiaecia.xpg.com.br/

A vigésima quinta Feira do Livro de Florianópolis está em andamento, no Largo da Alfândega. A Câmara Catarinense do Livro está tentando revitalizar o evento, que estava quase sem eventos paralelos, oferecendo quase que exclusivamente livros. Esta nova edição tem apenas um estande de livraria a mais do que a última e as atrações extras, como contação de histórias, alguns recitais, exibição de filmes, música, teatro e lançamento de livros de autores locais, em menor escala do que poderia ser oferecido, talvez, são quase as mesmas de outras feiras.
Não há grandes nomes da literatura convidados, como tem acontecido nas feiras do livro de Jaraguá e Joinville, por exemplo.
A novidade, bem-vinda, é o Projeto Primeiro Livro da Câmara Catarinense do Livro, lançado no início do ano, que já está com dois volumes sendo lançados nesta edição da Feira do Livro de Florianópolis, inaugurando a Editora da Câmara.
O projeto quer dar oportunidade aos novos escritores da terra que não tem, ainda, nenhum livro publicado. Segundo o presidente da Câmara, as quinze primeiras obras serão bancadas pela casa, com o apoio de empresas públicas e privadas.
Vem em boa hora a iniciativa, pois o Estado não tem nenhum projeto que beneficie os novos autores catarinenses e a Câmara está dando essa oportunidade. Existe uma lei que visa gerar oportunidade de publicação de obras para escritores catarinenses em geral, que não têm condições de custear a edição do próprio livro, foi aprovada, recentemente, pela Assembléia Legislativa. Falta ser sancionada pela governador, ainda, o que se espera que aconteça brevemente.Trata-se do Programa 100 Cópias, Sem Custo, projeto que é muito bem recebido pela classe literária catarinense. O programa autoriza a Imprensa Oficial de Santa Catarina a publicar obras de autores catarinenses. Mas não é apenas e simplesmente isso. A primeira edição, os cem primeiros exemplares impressos de obra avaliada e aprovada sairão de graça para o autor. Cada escritor terá direito de imprimir gratuitamente as cem primeiras cópias do seu livro. A avaliação do material enviado para a IOESC a fim de ser publicado será realizada por um Conselho Editorial vinculado à Secretaria de Administração do Estado, composto por representantes das secretarias de Administração, de Turismo, Cultura e Esportes, da Fundação Catarinense de Cultura e por um representante do Conselho Estadual de Cultura. Não vi mais notícia sobre o assunto, não sei se foi sancionado pelo governador, mas volto ao assunto.
A verdade é que falta apoio financeiro do Estado para que a Câmara realize mais eventos, como a publicação de livros e antologias, encontros de escritores e a própria feira do livro mais encorpada, mais interessante, com mais atrativos. Espera-se que o novo governo que está para tomar posse dê mais atenção a esse segmento da cultura em nosso Estado.
O regulamento para tentar a publicação do primeiro livro será publicado no site da Câmara Catarinense do Livro, logo depois que a feira terminar, segundo o presidente da casa. O endereço é http://www.cclivro.org.br/ .

Nenhum comentário:

Postar um comentário