COMENTE

Sua opinião é importante. Comente, critique, sugira, participe da discussão.

terça-feira, 25 de setembro de 2012

BARULHO

Por Luiz Carlos Amorim – Escritor – http://www.prosapoesiaecia.xpg.com.br

Existe uma norma para reger os Níveis de Ruído para Conforto Acústico, a NBR10152, mas parece que ninguém dá importância a ela. Principalmente nessa época de eleição. Os candidatos pagam “carros de som” que fazem propaganda eleitoral em altos brados pelas cidades e ninguém parece fiscalizar esse tipo de barulho.

Temos muitos barulhos acima do permitido, conforme a região, mas o que mais incomoda é a música muito alta, principalmente nos carros. Aliás, tem coisa pior: gente falando em microfone a todo volume. E o que mais irrita são aqueles carros quem vem a pedido, que as pessoas pagam para virem fazer homenagens à aniversariantes, por exemplo. Chegam, ligam o microfone e a música a todo vapor, para “surpreender” o homenageado. E não raro, como já aconteceu na minha rua e na rua onde mora minha mãe, em Jaraguá, eles são encomendados para vir depois das dez.

E é aquela barulheira as onze da noite, meia noite, às vezes, acordando o bairro inteiro, pois dá para ouvir a um quilômetro de distância.

A vizinhança, no caso eu, não chama a polícia porque o vizinho, por mais longe que fique da casa da gente, está de aniversário. E a culpa não é dele, porque não foi ele que pagou para o carro de “mensagens” vir.

O culpado é o parente ou amigo que teve o mau gosto de gastar dinheiro com uma coisa tão brega e tão prejudicial a quem não tem nada a ver com a sua escolha. Som muito alto incomoda muita gente. E é ilegal. Se chamassem quem de direito para medir a altura do barulho, fatalmente aquele som estaria acima do permitido.

Sei que há muitos outros barulhos incomodantes que deveriam ser fiscalizados e medidos. Mas o carro de “mensagens”, o vizinho que bota um “sonzaço” no carro e quando está em casa ou quando chega em qualquer lugar, abre o capô e obriga a gente a ouvir a música que ele gosta (que nem sempre é de bom gosto) e a "propaganda eleitoral", com locutores berrando nome e número de candidatos ou "músicas" de tremendo mau gosto nas alturas são falta de respeito às pessoas e à lei vigente.

Na verdade, são pessoas sem educação, sem noção, que não estão nem aí para o descanso e para a paz do próximo, como se só eles tivessem direitos e os outros tivessem que se submeter as suas preferências.

Precisamos denunciar esses desrespeitos, para que isso cesse. E não votar nos candidatos que fazem barulho achando que vão angariar votos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário