COMENTE

Sua opinião é importante. Comente, critique, sugira, participe da discussão.

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

MÚSICA POR TODA A CIDADE

Por Luiz Carlos Amorim – Escritor – Http://www.prosapoesiaecia.xpg.com.br

Jaraguá do Sul, neste início de ano, apesar do tempo ruim que causou enchentes na cidade, é a capital brasileira da música. É nela que acontece o Festival de Música de Santa Catarina – FEMUSC, espalhando o som de diversos instrumentos musicais e as vozes de corais por toda a cidade.
Os concertos estão nos teatros e em diversos lugares: no Pequeno e no Grande Teatros da SCAR – Sociedade Cultural Artística da cidade, no Shopping Breithaupt, nas igrejas da cidade, no Teatro do SESC, no Museu WEG, no Center Angeloni e outros locais. Como os próprios realizadores definiram – e com razão – o FEMUSC é um festival-escola não competitivo, que promove a troca de experiências entre professores e alunos – brasileiros e de outros dezoito países – através de classes de estudos e mais de duzentas apresentações abertas ao público. Todos os dias, de 20 de janeiro a 5 de fevereiro, há espetáculos de música na cidade. Nos programas, músicas de mestres como Chopin, Bach, Schumann, Stravinsky, Villa-Lobos, Beethoven, Dvorak, Mozart, Handel, Brahms, Haydn, Henderson, Debussy, Schubert, Vivaldi, Grieg, Rachmaninoff, Liszt, Mendelssohn e tantos outros. Uma maratona musical.
Há, nesta edição do Femusc, um predomínio de três grandes compositores clássicos: Villa-lobos, o nosso Villa-lobos, Mozart e Brahms. E isso é bom.
Não é sensacional? Ter a oportunidade de ouvir, ao vivo, experts e estudantes tocarem clássicos, a música imortal de melhor qualidade, é um privilégio. E vale frisar que não são executadas só músicas clássicas, ainda que sejam predominantes: há música popular brasileira e, ainda, canções tradicionais de vários outros países.
São apresentações de consertos de alto nível artístico, com grandes mestres e seus pupilos, gratuitos. Espero que os moradores de Jaraguá e região estejam aproveitando o privilégio que tem de apreciar a bela música. É fabuloso ter uma oportunidade dessas, de ouvir música da melhor qualidade ao vivo e a cores, pertinho da gente.
Para os praticantes e aprendizes, que vem de todo o Brasil e de diversos outros países, há uma vasta programação paralela: 3º Simpósio Catarinense de Educação Musical, 3º Femusckinho, 2ª Conferência Internacional de Harpas, Concurso Internacional de Oboé, 3º Encontro Catarinense de Corais, Seminário de Professores de Piano, etc.
Felizmente a música erudita deixou de ser um privilégio de poucos e mais pessoas estão descobrindo o prazer de conhecê-la, ainda mais com iniciativas como este festival, que leva a boa música para onde o público está, disponibiliza-a em diversos locais, gratuitamente, conquistando mais adeptos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário