COMENTE

Sua opinião é importante. Comente, critique, sugira, participe da discussão.

domingo, 6 de março de 2011

O PEDÁGIO NO RIO GRANDO DO SUL, DE NOVO

Por Luiz Carlos Amorim – Escritor – http://www.prosapoesiaecia.xpg.com.br

Estou no Rio Grande do Sul, essa terra bonita e hospitaleira. Mas, como já disse em outras oportunidades, fico indignado com o pedágio que cobram na BR 116, quatro deles, no caminho até Nova Petrópolis, a seis reais cada. E a estrada nem é tudo aquilo, não é duplicada, não faz jus, absolutamente, ao preço escorchante que se paga.
Hoje, no entanto, fiquei ainda mais indignado, pois fomos passear em Gramado e Canela, e num trajeto de 35 quilômetros, pagamos pedágio de sete reais e vinte centavos na ida e na volta. No mesmo dia, na mesma tarde, a gente paga o pedágio quando chega à cidade e na volta, poucas horas depois, paga de novo. Não é um absurdo?
Eu nem me preocupei, guardei o recibo da ida, achando que era só apresentá-lo, comprovar que havíamos pago, já, um pedágio no dia e isso daria passe livre de volta.
Mas não, a moça do pedágio explicou-me que só se eu entrasse de novo na cidade no mesmo dia, só se passasse de novo na praça no mesmo dia é que eu apresentaria o recibo e não pagaria mais.
A estrada não é ruim, é até razoável, mas não é duplicada. Onde estão os políticos, o Estado, os municípios, que não vêem essa fome voraz de explorar o turista?
Por que ninguém faz alguma coisa no sentido de fiscalizar o que é feito com todo esse dinheiro, por que não se faz uma auditoria, um estudo, para se ver que é roubo cobrar sete reais e vinte centavos do turista que visita Canela e Gramado?
Já é tempo, mais do que tempo de alguém fazer alguma coisa, de verificar todos esses pedágios milionários que são cobrados no Rio Grande do Sul.

Nenhum comentário:

Postar um comentário